Maria Francisca

Fotografia por Jeff Munchow
Maria Francisca

Fotografia por Jeff Munchow

Casar na pandemia foi de fato algo muito diferente de tudo que havíamos pensado e planejado.

Estava tudo planejado e organizado para o casamento acontecer dia 25 de abril (um dia antes do meu aniversário). Mas logo no início de março foi declarada a pandemia. Assim que começou logo tivemos que cancelar devido a situação de isolamento imposta pelo governo. Nesse tempo de incerteza o cartório fechou, e não tínhamos previsão de quando o casamento civil poderia ser realizado, muito menos quando seria liberado para qualquer evento. Ficamos tristes, porém confiantes em Deus que ele tinha um plano muito melhor.

Enfim, início de maio recebi a ligação do cartório civil.

Iriam realizar o casamento, liberar somente os únicos dois casais que restavam casar com o processo de entrada já feito anteriormente, pois estava encerrando o prazo dos papéis e após isso eles encerraram a entrada de documentos para novos processos de casamento, sem data para reabertura. Tínhamos uma semana para decidir e alinhar com todos fornecedores se conseguiríamos fazer nessa nova data surpresa. E sim, todos disseram sim. Então, uma semana depois, casamos dia 15 de maio no civil, e dia 16 fizemos a cerimônia.

Tudo bem diferente de como pensamos que seria, de uma festa para 300 convidados, muitos familiares e amigos, acabou sendo 25 convidados.

Participaram somente os pais, irmãos, dois casais de amigos e o pastor e esposa. O que tornou a comemoração bem intimista e conseguimos curtir e ter um tempo de qualidade com todos os nossos amados e os quais estiveram nos acompanhando desde o início do nosso relacionamento de maneira mais profunda. Várias coisas foram diferentes, teríamos planejado originalmente ser: quatro daminhas com seus vestidinhos e roupinhas iguais as suas bonecas de pano, e três pajens. As bonecas que, aliás, costurei com minha avó e tia. Por fim, uma das coisas originais planejadas desde o início acabou acontecendo, um dos pajens levando uma almofada com o porquinho da índia (pet do noivo) e as alianças, o que acabou sendo muito engraçado e lindo também.

Enfim, casar na pandemia para nós foi entender

De maneira prática que os sonhos de Deus são muito mais altos que os nossos, e são infinitamente melhores. Porque imaginamos uma celebração linda, mas foi ainda muito mais… muito mais linda! A escolha do meu vestido de noiva foi uma experiência completamente inovadora pra mim, e de fato me surpreendeu o quanto o vestido de noiva é algo profundo emocionalmente. Selecionei alguns estilistas para visitar em Porto Alegre, começamos(eu, uma amiga e sua filha) logo de manhã cedo. Encontrei e experimentei alguns modelos parecidos ao qual havia selecionado através de uma imagem de referência, ou seja, estava convicta que gostaria daquele modelo clássico, sem renda, sem bordados e minimalista.

Visitamos três estilistas antes de encontrar a Sandra

Quando chegamos lá, havíamos chegado antes do horário marcado, a secretária, sempre muito gentil, nos pediu para aguardar e voltar no horário marcado porque a Sandra iria conversar comigo durante 1h e 30min mais ou menos. Eu como uma pessoa mais prática e decidida, aproveitei e sai para esperar e sem entender nada, pois pensei: “mas que tanto ela vai conversar comigo sobre um vestido?”. Ok, tudo bem, pensei: Vamos curtir esse momento! Chegamos novamente ao estúdio, e logo simpatizei com a Sandra, e fomos à salinha para conversar, mostrei a imagem do vestido pra ela, e ela seguiu conversando e logo vieram os modelos.

Vieram três lindos de cada vez, o qual começou a me deixar confusa sobre o que eu queria de verdade.

Resumindo, quando coloquei o meu vestido, (completamente diferente da imagem de referência e estilo que gostaria) não quis mais tirar, ela ainda comentou que abracei o vestido, de fato, me emocionei. Ele tem renda, bordado e é muito delicado. Uma experiência incrível desde o iniciozinho, hoje indico a todas as noivas irem à Sandra antes definirem seu vestido, porque de fato, ela é uma pessoa e profissional sensacional, sensitiva e dedicada e muito atenciosa aos detalhes.

Marcamos a primeira prova para o início de março, em uma sexta-feira à tarde

Juntamente com os acessórios de cabelo, e nisso já estava começando as notícias do vírus Covid-19. Cheguei lá e a Sandra me pediu para esperar até segunda-feira, que ela me entregaria o vestido prontinho, pois iria fechar o estúdio, por conta do vírus estar se espalhando. Eu, sem entender muito bem, aceitei, pensei: Não posso emagrecer ou engordar... hehe e na segunda retirei meu vestido.

Depois entendi o quanto foi imprescindível a atitude dela em me entregar o vestido, pois, uns dias depois foi determinado que fechasse todo o comércio.

Meu noivo e meu pai também compraram o terno e acessórios naquela semana... o que não vejo ser muito comum estar com todas as roupas prontas dois meses antes do casamento. Eu vi a mão de Deus de maneira prática em cada detalhe, inclusive ao conhecer a Sandra e a escolha do vestido. Meu conselho para as noivas nesse momento de incertezas é que confiem em Deus, entreguem seus planos, seus sonhos aquele que faz melhor, que é um Deus soberano e muito bondoso. Ele trará paz ao coração todos os dias e Jesus te dirá palavras de consolo e esperança. “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, segundo o poder que opera em nós.” Efésios 3:20

Atendimento por Whatsapp

Inicie agora mesmo o seu atendimento.

Deixar dados de contato

Preencha seus dados e observações, que entraremos em contato.